Proposta Metodológica

O Instituto Profissionalizante Paulista - IPP consciente da fase de descobertas dos jovens, sujeitas às crises psicossociais, buscando promover o desenvolvimento integral dos jovens, transformar a realidade e mudar o rumo de suas vidas, principalmente no que diz respeito à sua inserção educativa no mundo corporativo, busca a metodologia de projetos, pautada na multi-inter-transdisciplinaridade.

Essa proposta tem fornecido subsídios para uma pedagogia dinâmica, centrada na criatividade e na atividade discentes, numa perspectiva de construção do conhecimento pelos jovens, mais do que na transmissão dos conhecimentos pelo orientador.

Essa metodologia permite uma aprendizagem por meio da participação ativa dos jovens, vivenciando as situações-problema, refletindo sobre elas e tomando atitudes diante dos fatos.

Ao orientador compete resgatar as experiências do jovem, auxiliá-lo na identificação de problemas, nas reflexões sobre eles e na concretização dessas reflexões em ações.

A aprendizagem passa então a ser vista como um processo complexo e global, onde teoria e prática não estão dissociados, onde o conhecimento da realidade e a intervenção nela tornam-se faces de uma mesma moeda. A aprendizagem é desencadeada a partir de um problema que surge e que conduz à investigação, à busca de informações, à construção de novos conceitos, à seleção de procedimentos adequados.

Essas aulas sempre pressupõem a participação efetiva dos jovens e são planejadas para que aprendam a não olhar o trabalho somente como uma oportunidade para ganhos materiais e sim, como fonte de sabedoria, ensinamentos e crescimento pessoal. Estimulam a autonomia e elevam a sua autoestima, promovendo assim, o seu efetivo desenvolvimento. Os jovens aprendem também que o trabalho faz parte da essência do ser humano, de sua vida, de suas conquistas. Pretendem formar os profissionais do futuro, estimular o empreendedorismo, oportunizando o protagonismo juvenil, mostrando que é possível construir boas relações no trabalho, desenvolver capacidades e habilidades técnicas a partir de novos parâmetros de igualdade social, pautados no respeito, na confiança e na valorização do jovem.

A postura adequada durante o curso, prevista e contemplada no regimento interno, estabelece padrões de comportamento, do saber relacionar-se, do saber comportar-se diante das diferentes situações, ser empreendedor e solucionar problemas.

A Pedagogia de Projetos

Essa metodologia visa a re-significação do espaço educacional, transformando em um espaço vivo de interações aberto ao real e suas múltiplas dimensões.

O trabalho com projetos traz uma nova perspectiva para entendermos o processo ensino/ aprendizagem.

Segundo o filósofo Dewey, o aprender deixa de ser um simples ato de memorização e ensinar não significa mais repassar conteúdos prontos

A Pedagogia de Projetos é uma metodologia de trabalho educacional que tem por objetivo organizar a construção dos conhecimentos em torno de metas previamente definidas, de forma coletiva, entre alunos e professores.

O projeto deve ser considerado como um recurso, uma ajuda, uma metodologia de trabalho destinada a dar vida ao conteúdo tornando a escola mais atraente. Significa acabar com o monopólio do orientador tradicional que decide e define ele mesmo o conteúdo e as tarefas a serem desenvolvidas, valorizando o que os jovens já sabem ou respeitando o que desejam aprender naquele momento.

Na Pedagogia de Projetos, a atividade do sujeito aprendiz é determinante na construção de seu saber operatório e esse sujeito, que nunca está sozinho ou isolado, age em constante interação com os meios ao seu redor. Segundo Paulo Freire "o trabalho do professor é o trabalho do professor com os alunos e não do professor consigo mesmo". O papel do educador, em suas intervenções, é o de estimular, observar e mediar, criando situações de aprendizagem significativa. É fundamental que este saiba produzir perguntas pertinentes que façam os jovens pensarem a respeito do conhecimento que se espera construir, pois uma das tarefas do educador é, não só fazer o jovem pensar, mas acima de tudo, ensiná-lo a pensar certo.

O mais importante no trabalho com projetos não é a origem do tema, mas o tratamento dispensado a ele, pois é preciso saber estimular o trabalho a fim de que se torne interesse do grupo e não de alguns jovens ou do orientador, só assim o estudo envolverá a todos de maneira ativa e participativa nas diferentes etapas.

É importante perceber o jovem como um ser em desenvolvimento, com vontade e decisões próprias, cujos conhecimentos, habilidades e atitudes são adquiridos em função de suas experiências, em contato com o meio, e através de uma participação ativa na resolução de problemas e dificuldades.

Portfólio Demonstrativo e Educacional

Tarefa que visa complementar a carga horária dos cursos, tem como objetivo acompanhar o desenvolvimento do aprendiz, favorecendo a reflexão sobre o próprio aprendizado, possibilitando uma comunicação mais direta entre orientador, gestor e aprendiz e desses com os diversos conteúdos. São anotações, rascunhos e esboço preliminar de projetos em andamento, amostras de trabalhos e diário de aprendizagem, tanto prática como teórica.

 

Atividades

 

1- Dinâmicas de grupo para integração dos jovens;

 

2- Introdução dos conceitos, refletindo com o grupo sua aplicabilidade / importância;

 

3- Exposição e discussão sobre o tema;

 

4- Reflexão com o grupo;

 

5- Orientação expositiva e prática das técnicas de elaboração;

 

6- Espaço para dúvidas;

 

7- Espaço para avaliações e considerações finais;

 

8- Orientação para pesquisa/cadastro (Internet);

 

9- Propiciar reflexão e discussão com a equipe sobre os objetivos através de vivências práticas;

 

10- Dinâmicas de encerramento.

Atividades Extras

Participação nas atividades mensais extraclasse que constam de palestras, oficinas, visitas a exposições culturais, projetos especiais tais como orientação sexual, drogas, meio ambiente, música, orientação profissional, plebiscitos, referendos, etc.

 

Planejamento e replanejamento das atividades curriculares

O planejamento é elaborado tendo em vista os módulos estabelecidos no quadro curricular e o calendário escolar. O replanejamento é baseado nos indicadores apontados através das avaliações e sua periodicidade é de comum acordo com o término de cada módulo, visando à correção e/ou retomada de conteúdos e atividades durante o processo.


Voltar