Pesquisa de Satisfação

Realizada pelos aprendizes, objetiva conhecer a visão que os jovens têm do IPP, seus orientadores, o conteúdo apresentado, a metodologia aplicada e o ambiente onde ocorre a aprendizagem. Em seu espaço para sugestões os jovens podem expressar-se livremente. Essa sugestões são tabuladas pela diretoria pedagógica que fornece as respostas aos aprendizes.


Essa pesquisa ocorre de 3 em 3 meses, fornecendo os indicadores necessários para análise dos caminhos percorridos, bem como a correção, quando for o caso, dos mesmos.

 

Avaliação da Aprendizagem

 

A avaliação deve contribuir para o maior desenvolvimento das competências, estando centrada em tarefas contextualizadas sobre problemas complexos onde sejam utilizados os conhecimentos disciplinares, levando em consideração as estratégias cognitivas e metacognitivas utilizadas pelos aprendizes. (Wiggins).

 

Além disso, suas exigências devem ser conhecidas antes da situação de avaliação e sua correção não deverá levar em conta erros que não sejam importantes na ótica da construção de competências.


Os desafios no desenvolvimento de um projeto no modelo de competências são muitos. Uma avaliação eficiente e eficaz para esse novo paradigma precisa estar adequada ao perfil individual de cada aluno, respeitando suas características pessoais e ritmos de aprendizado.


É evidente que, num processo de construção de uma metodologia de trabalho, percorremos diferentes caminhos. Esses caminhos pressupõem retomadas num processo de reconstrução na busca constante de um modelo mais adequado para o nosso jovem e a nossa instituição.

Assim, o processo de avaliação, composto de avaliações diagnósticas, formativas e somativas, importantíssimas para o orientador e coordenação do IPP tem, como principal finalidade, redirecionar os caminhos e as propostas traçadas.


Entendemos, sobretudo, que a avaliação deva englobar todos os aspectos do indivíduo, portanto é de suma importância tecer considerações sobre o trabalho pedagógico, uma vez que a avaliação nesse se insere, permeando todos seus momentos, desde o diagnóstico até o final. Convém ressaltar que a avaliação final é resultado de todo o processo e converte-se em diagnóstico para a fase seguinte.


A avaliação é, portanto, a propulsora do processo ensino aprendizagem, permitindo verificar acertos, falhas e dificuldades que interferem na continuidade do trabalho pedagógico.

 

 

 

 


Voltar